sexta-feira, 10 de julho de 2009

RELATO DESCRITIVO DO PROJETO: CURTA CHAPEUZINHO VERMELHO



1) TÍTULO DO PROJETO:Curta Chapeuzinho Vermelho


2) OBJETIVOS

2.1. Objetivo geral.
Ler várias versões do conto clássico Chapeuzinho Vermelho para que as crianças criem subsídios para escreverem suas próprias historias para compor um livro. Dentre as histórias produzidas pelos alunos será escolhida uma que será dramatizada pela turma, para produção de um curta-metragem.


2.2 Objetivos específico.

Aprender as características específicas dos contos tradicionais: tipo de linguagem mais usual e expressões utilizadas.
Produzir textos, mesmo antes de saber a grafia das palavras, elaborando-os e ditando-os.
Gostar de ler e ouvir histórias.
Recontar Chapeuzinho Vermelho, recuperando a seqüências de acontecimentos e a forma, ou seja, a linguagem que se usa para escrever.
Aprender alguns procedimentos de revisão de texto com a ajuda do professor.
Usar parágrafo e pontuação adequada em diálogo: --(travessão), ! (ponto de exclamação), : (dois pontos) ? (interrogação).
Descrever personagens, cenários e objetos.
Dramatizar histórias.
Respeitar e acolher opiniões alheias.
Planejar e executar tarefas em grupo.
Valorizar o trabalho de grupo.



3. Etapas do Projeto.

1ª. Trabalhei o filme: Deu a Louca na Cinderela, para que os alunos observassem e discutissem as características e semelhanças existentes entre os contos clássicos tradicionais.
2ª. Organizei no cantinho de leitura vários exemplares de contos tradicionais, entre eles Chapeuzinho Vermelho, e enquanto eles liam, observei como manusevam os livros, o que comentavam e as preferências do grupo.
3ª. Compartilhei com os alunos o objetivo do projeto.
4ª. Li diariaremte diferentes versões clássicas de Chapeuzinho Vermelho ( Irmãos Grimm, Neil Philip, Pedro Bandeira, alunos do 3º ano 2007... )
5ª. Promovi uma conversa sobre as diferenças e semelhanças entre as versões.
6ª. Dividi a classe em grupos para que em duplas ou trios escolhessem, entre as versões lidas, a que mais gostaram.
7ª. Promovi momentos para que recontem Chapeuzinho Vermelho (com fantoches, bonecos...).
8ª. Propus a escrita coletiva da 1ª versão do conto, sendo eu mesma a escriba.
9ª. Organizei duplas produtivas para que lessem e organizassem a história fatiada chapeuzinho vermelho.
10ª. Entreguei para cada dupla uma cópia da produção coletiva para que fizessem a primeira revisão do texto e possíveis alterações (com intervenção do professor).
11ª. Propus a segunda reescrita da versão escolhida pelas duplas.
12ª. Promovi algumas atividades de revisão da segunda reescrita tendo como recurso o Microsoft Offce Word.
13ª. Com a permissão das duplas, projetei alguns textos no Data show, fazendo observações e indagações sobre as dificuldades discursivas ou textuais dos alunos. Os mesmos foram revisados e reescritos coletivamente.
14ª. Escolha de um dos textos do projeto para ser adaptado para a dramatização e produção de um curta metragem.
15ª. Produção de figurinos e cenários da história.
16ª. Digitação e encadernação dos exemplares.
17ª. Tarde de autógrafos e exibição do Curta Chapeuzinho Vermelho para os pais.

4) Relato da Metodologia utilizada:
No final de março de 2008, a professora formadora do curso PROFA – Todas as Letras, distribuiu a coletânea de projetos didáticos de leitura e escrita do módulo 3 para analisarmos e escolhermos aquele que melhor se adaptasse as necessidades da sala que atuamos. O projeto que eu escolhi foi Chapeuzinho Vermelho, pois o conto trata-se de um texto que faz parte do conhecimento das crianças, é uma narrativa que está presente no imaginário infantil. A escolha do conto se fez por este ser conhecido de todos os alunos, além de ser um texto rico em elementos que contribuem para o desenvolvimento da prática escrita e produção de texto.
Após a escolha do projeto, passamos para a fase de adaptação às necessidades da turma. Como já estavamos no final do mês de março, já era possível identificar o nível de leitura e escrita que cada criança se encontrava. São 26 alunos, destes 7 ainda não liam nem escreviam convencionalmente. Apesar do projeto Chapeuzinho Vermelho estar em consonância com a Matriz de Habilidades de Língua Português do 3º ano do Projeto Aprendizagem, era preciso fazer algumas alterações a realidade da turma. Fiz as alterações propondo atividades desafiadoras que promovessem a ação mental dos alunos. Na tentativa de enriquecer o projeto e sabendo que a turma adora filmes infantis, selecionei dois filmes que a meu ver iria contribuir para a análise dos contos infantis e para a proposta de reconto e reescrita das versões propostas. Foram eles: “Deu a Louca na Cinderela” e “Deu a Louca na Chapeuzinho”.
O primeiro filme sei trabalhado no início do projeto, para que os alunos observassem os personagens e discutissem as características e semelhanças existentes entre os contos clássicos tradicionais. Serviu também como ponto de partida para aguçar a curiosidade dos que ainda não conhecem as histórias clássicas e incentivar aqueles que conhecem, a relerem essas histórias. Já, o filme “Deu a louca na Chapeuzinho” só será trabalhado em agosto, após os alunos terem conhecido as várias versões do conto tradicional e realizado as atividades de reconto e reescrita.
Após planejar, selecionar livros, textos e discutir o projeto com minha coordenadora pedagógica , fizemos um cronograma inicial, e no dia 10 de abril realizamos a 1ª atividade do projeto que foi passar o filme “Deu a Louca na Cinderela”. Antes do filme fiz uma antecipação com os alunos sobre de que se tratava o filme e pedi que ficassem atentos aos personagens que iriam aparecer no filme. A medida que assistiam, percebi que eles comentavam sobre os acontecimentos do filme, resolvi então, fazer pausas para comentar alguma novidade do filme.
Num segundo momento abri espaço para alunos discutirem as características e semelhanças existentes entre os contos clássicos tradicionais e identificar quais desses contos fazem parte do acervo do Cantinho de Leitura da sala, depois de organizarem e selecionarem os contos, para surpresa da turma a única história que faltava era Chapeuzinho Vermelho. Propus a sala que procurasse nas bibliotecas da cidade, em casa ou nos vizinhos, o livro que faltava no nosso cantinho. Pois estaríamos realizando na próxima semana um projeto de leitura e escrita de contos clássicos e o nosso Cantinho de Leitura deveria estar completo.
Na segunda feira, 14 de abril de 2008, um aluno trouxe para a sala o livro 52 Histórias, Narrado por Neil Philip, onde aparecia uma versão de Chapeuzinho Vermelho, completando assim o nosso acervo. Comecei então a dar pistas sobre qual história seria o tema do nosso projeto: A personagem principal é uma garota...A história se passa na área rural...Na história tem lobo...Na história tem uma vovozinha...
Todos na sala gritaram empolgados: “Chapeuzinho Vermelho!!!”
Expliquei para a turma que o objetivo do projeto era ler várias versões do conto clássico Chapeuzinho Vermelho para que eles reescrevessem novas versões para compor um livro da turma, que seria doado à biblioteca da escola. Além de gostarem da proposta inicial, propuseram a dramatização de um dos contos. E aproveitando o gancho dos filmes, tive a idéia de filmar e produzir um curta-metragem com o trabalho dos alunos, que será exibido para a comunidade na culminância da 1ª etapa do projeto, concomitante com a tarde de autógrafos do livro.
Antes de ler para a turma o primeiro conto (Irmãos Grimm), expliquei que aquela era uma das várias versões existentes do conto Chapeuzinho Vermelho, e que durante a semana leríamos outras.
A cada dia que passava, lia uma versão da história para a classe e a cada versão os alunos se empolgavam mais ainda na leitura dos livros. Todos os dias os livros do cantinho eram disputados pelos alunos e a essa altura 10 versões de autores diferentes já faziam parte do acervo da classe. Para facilitar o acesso aos livros fizemos um rodízio para levar os livros para casa.
Os livros mais disputados foram Os irmãos Grimm e Volta ao Mundo em 52 Histórias, praticamente todos leram até mesmo os alunos que não possuem leitura convencional levaram para os pais lerem em casa. O que facilitou na hora do reconto.
No dia 16 de abril de 2008, propus a reescrita coletiva da 1ª versão do conto. Antes da atividade pedi que se sentassem em duplas para discutir e escolher a versão que mais lhe agradaram. Após a escolha da versão preferida, avisei que na atividade eu seria a escriba no quadro e que precisaria de mais uns cinco ajudantes para registrar o texto no caderno. Avisei ainda que todos teriam a sua vez na produção e que precisavam respeitar a vez do colega, a maioria dos alunos participaram ativamente, recontando as partes preferidas da história, opinando sobre a seqüência dos fatos, a escrita das palavras e a pontuação do texto, porem alguns participaram muito pouco. A atividade durou mais que o previsto, praticamente os 5 horários, senti que ao final os alunos já estavam cansados e dispersos, principalmente os que estavam copiando no caderno, esse fato prejudicou a qualidade final do texto. No dia seguinte retomamos a atividade e reescrevemos o final.
No contra turno, peguei os alunos que participaram menos da produção para me ajudarem a digitar o texto no Microsoft Offce Word 2003, enquanto eles liam, eu digitava no computador, como os alunos ainda cometem muitos erros até mesmo na hora cópia, pensei que eles teriam bons problemas a resolver e a oportunidade de participar do texto dos colegas. E foi o que aconteceu... À medida que liam refletiam sobre a segmentação das palavras, letras e palavras que passavam ou faltavam, paragrafação, etc. Essa atividade foi muito produtiva e serviu para que os alunos se sentissem mais preparados para a próxima atividade em grupo.
Para atividade de reescrita preparei dessa vez, apenas um trecho retirado da história Chapeuzinho Vermelho da versão dos Irmãos Grimm, a favorita da turma, para que eles copiassem no caderno e acrescentassem travessão e dois pontos quando fosse necessário, além de observarem a paragrafação do texto. Essa atividade foi mais tranqüila, pois os alunos já sabiam quais aspectos do texto deveriam observar. Apesar de não ter muitos problemas a serem resolvidos foi uma atividade que permitiu a participação e discussão coletiva, isso elevou a auto-estima da turma.
Após o texto reavisado, nas duplas e coletivamente, levei-o para ser degustado no momento de leitura. Vi no rostinho de cada aluno o orgulho pelo resultado do trabalho. Perguntei para a turma se aquele texto havia ficado gostoso de ouvir e se havia a possibilidade de melhorá-lo. Todos disseram que o texto estava ótimo. Sabendo que o mesmo poderia ser melhorado, expliquei para a turma que em outro momento retornaríamos a ele. No dia 23 de abril, trabalhei a reescrita da 2ª versão do conto Chapeuzinho Vermelho. Para esta atividade resolvi reagrupar as duplas, pois nessa atividade os alunos que ainda não escrevem convencionalmente, poderiam ditar enquanto os alunos alfabéticos registrassem a escrita. Fiz o encaminhamento e fiquei satisfeitíssima com o resultado do trabalho. As produções mesmo apresentando erros ortográficos e de pontuação, apresentavam coesão, seqüência de idéias e muita criatividade. Fiquei muito surpresa com o entrosamento de algumas duplas, algumas se empolgaram tanto, que o tempo não foi suficiente, e tiveram que voltar no contra turno para finalizar o texto. Após recolher os textos, fiz a leitura de todos, e levantei os principais problemas quanto a pontuação, ortografia e repetição de palavras, que seriam revisados em momentos distintos. Selecionei um texto que apresentasse problemas quanto a paragrafação e uso da pontuação – problema presente na maioria das produções. O texto foi digitado e projetado no Data Show. Num primeiro momento fizemos a leitura na integra, depois expliquei que faríamos uma segunda leitura observando se havia alguns problemas quanto a paragrafação e pontuação, os erros ortográficos não seriam discutidos naquele momento. Os alunos participaram e fizeram as observações devidas. Após a reflexão, devolvi os textos às duplas. Pedi que observassem seus textos e o reescrevessem no caderno, fazendo as modificações necessárias. Esta atividade das duplas transcorreu tranqüilamente, percebi que eles sentiram prazer em reescreverem seus textos, coisa que não era comum. No mês de maio priorizei a produção do filme com os alunos, já que havia textos suficientes para serem sececionados para serem dramatizados. Os alunos escolheram o texto produzido coletivmente pela turma, o qual foi dramatizado e filmado. Os alunos ajudaram na confecção do figurino, cenário, e objetos necessários para a peça. E no dia 27 de maio de 2008, fizemos a 1ª exibição do Curta e a entrega do livro autografado a biblioteca da escola. O sucesso do livro e do filme foi tão grande que os pais pediram que fosse feita outra exibição. E no dia 27 de junho, exibimos o fime para a comunidade, os pais participaram em peso e trouxeram parentes e amigos para prestigiar seus filhos.

7) Conclusão:

O projeto Curta Chapeuzinho Vermelho contribuiu para o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita dos alunos, bem como para a elevação da auto-estima da turma. A partir do projeto, a comunidade: pais, responsáveis e amigos, passaram a participar e se interessarem mais pelas atividades dos seus filhos na escola. O Projeto Curta Chapeuzinho Vermelho, além de contribuir para que todos os alunos produzam bons textos, mesmo antes de saber a grafia correta das palavras, transforma a escola num espaço de construção do conhecimento, espaço este onde o aluno, participa ativamente do processo de aprendizagem de forma prazerosa e lúdica. E os pais em resposta à satisfação de ver o seu filho feliz em aprender, passa a ver a escola com outro olhar, um olhar de confiança, respeito e admiração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário